Quinta-feira, 15 de Janeiro de 2009
Poema

Não há, não,

duas folhas iguais em toda a criação.

 

(...)

 

Limbo todas têm,

que é próprio das folhas;

pecíolo algumas;

baínha nem todas.

Umas são fendidas,

crenadas, lobadas,

singelas, dobradas.

 

(...)

 

Umas vão e caem no charco cinzento,

e lançam apelos nas ondas que fazem;

outras vão e jazem

sem mais movimento.

 

(...)

 

É dessas que eu sou.

 

 

Poesias Completas de António Gederão - 1956/67

 


palavra-chave:

publicado por anna às 18:09
link do artigo | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

.Bem-Vindo!! (Veja e Comente)
Get Glitter Stuff - Graphics

Get Free Piczo Graphics
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Traduzir

.Traduzir Blog
.relógio

Get Your Clock
.Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.arquivo

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

.palavra-chave

. todas as tags

.artigos recentes

. Poema

. História...

. Exemplo de criança multid...

. Crianças Invisuais

. Crianças - Deficiência Mo...

. Crianças com Síndrome de ...

. Criança - Deficiência Men...

. Crianças Surdas

. Crianças Especiais

. Educação Especial

. Bebés

. Crianças

.links
.jogo do galo
.pessoas online
online
.visitantes
.Nº de Visitas

.Obrigado pela Visita
Add Glitter Graphics - Piczo

Get Piczo Glitter Pics